Zumbido: Você Escuta o Que Você Come

Zumbido: Você Escuta o Que Você Come

A pessoas bebem. É normal dos brasileiros tomarem suas cervejinha, uma cachacinha aqui, um vinho ali. E quando a idade vai se acumulando também é normal elas experimentarem uma ressaca mais forte e até um chiado no ouvido junto.

 

Pois é, foi observando isso que médicos começaram a investigar a relação dos nossos hábitos alimentares com o zumbido.

Há muito tempo no consultório já reparei que a bebida era o principal culpado do zumbido intermitente, aquele que vai e volta. Para muitas pessoas, o álcool e os excessos, especialmente a cafeína, são os principais contribuintes para a sensação de zumbido. E também foi observado por audiologistas e especialistas ENT, para Médicos e especialistas em aparelhos auditivos.

A ciência nos aponta para essa direção, em alguns casos, para a nutrição, indicando que o que colocamos no nosso corpo – álcool, por exemplo, cafeína em outros, sal e gordura ou açúcar em outros ainda – tem um efeito importante sobre se experimentamos ou não os sintomas do zumbido e a gravidade desses sintomas .

Em uma edição de junho de 2006 da Tinnitus Today, Barbara Tabachnick, editora do editor associado da American Tinnitus Association (Associação Americana de Tinnitus), resumiu a forma como nossos órgãos reagem aos alimentos e criam respostas adversas.

Ela escreveu : “Todos os alimentos – desde cenouras orgânicas até alimentos altamente processados ​​- são compostos por produtos químicos complexos que nosso sistema digestivo quebra em moléculas de energia e nutrição. Se tudo o que comemos corresponde a tudo o que precisamos para administrar nossos corpos, e se nossos corpos são capazes de absorver os nutrientes necessários, então, idealmente, estamos bem nutridos. Se, no entanto, temos sensibilidade a algo que comemos, se a doença nos impedir de usar os nutrientes corretamente, ou se simplesmente não comemos alimentos ricos em nutrientes, então ocorrem reações químicas que podem nos fazer sentir mal “.

Isso pode parecer uma grande historinha para engolir, mas isso se resume a: nossos corpos são máquinas compostas pelo nosso DNA. Nosso DNA é muito específico e difere para cada pessoa. Sendo assim, cada corpo reage de maneira diferente aos alimentos. Uma pessoa pode reagir mal a um alimento, enquanto outra pessoa pode ficar bem. Um copo de vinho tinto não causa o zumbido pra você, mas definitivamente traz o zumbido para alguém que nos lê. Por que isso acontece? Por causa das reações químicas que ocorrem nos níveis celulares em nossos corpos.

Mas como você pode dizer o que está causando zumbido nesse nível celular?

A melhor maneira de calcular se um alimento está causando um problema é manter um diário de comida. Eu sei que isso pode parecer trabalhoso, mas definitivamente vale a pena o tempo, a caneta e o papel (há, como tudo, também aplicativos para isso). Como sugere a Organização Britânica do Tinnitus (BTO), “o diário pode ter que ser detalhado, especificando que tipo de carne, vegetais, queijos, peixes e assim por diante foi consumido, como em determinado tipo de vegetais, por exemplo, pode agravar o zumbido , Onde outros não têm efeito “.

A BTO continua a oferecer o conselho de que um alimento deve ser evitado por um período de sete dias. Seu corpo deve ser desafiado ao reintroduzir esse alimento, retirando-o, redesafiando-o e retirando-o novamente para ver se o zumbido se apresenta novamente.

O que é? Eu  tenho que faze tudo isso para cada coisinha que eu como pra saber se aquilo me  causa zumbido ou não?

De acordo com Christopher Spankovich, Au.D., Ph.D., MPH, CCC-A, professor assistente de pesquisa no Departamento de Ciências da Fala, da Linguagem e da Audição na Faculdade de Saúde Pública e Profissões de Saúde da Universidade de Na Flórida, não há muitas publicações revisadas por pares sobre dieta e zumbido, o que significa que é difícil saber realmente se alguma coisa relacionada à dieta realmente pode causar seu zumbido.

Uma dica legal é começar com grandes grupos e ir afunilando pra encontrar a melhor dieta pra você. Comece eliminando todos os laticínios e veja os resultados, se não houve mudanças o leite e seus derivados estão liberados. Depois passe para os grãos, se houver melhora, você sabe que é algum grão o responsável. Passe a eliminar apenas o pão (trigo) e veja se é esse o responsável.

>> Entenda a Diferença entre Acufeno e Tinnitus

O que é importante para cada indivíduo para lembrar é dar ao seu corpo a dieta que te faz bem. Talvez isso não signifique nenhum vinho tinto. Talvez isso signifique um copo de vinho tinto diariamente. Talvez isso não signifique queijo ou chocolate ou carne vermelha ou café (como aqueles que tendem a ser os principais culpados de zumbido).

Seja como for o caso, manter um diário alimentar pode oferecer uma visão de sua dieta, perda auditiva e padrões de zumbido, o que pode ou não revelar uma correlação. A partir dessa correlação, você pode decidir fazer mudanças na dieta para encontrar o alívio que você está procurando.

Tenha em mente que é importante consultar seu médico antes de fazer mudanças drásticas na dieta ou no estilo de vida. E se você acha que está sofrendo de zumbido e ainda não viu o seu profissional de saúde auditiva, visite o seu hoje.

Close Menu
40% OFF
MENSWEAR
+ FREE NEXT DAY DELIVERY
USE CODE : 40DEL
SHOP NOW
NÃO PERCA
TEMPO
PASSO A PASSO
PARA SE LIVRAR DO ZUMBIDO
CONHEÇA O PROGRAMA
Para Tratar O Zumbido Nos Ouvidos
Conheça Os Benefícios da Terapia do Som
Saiba Mais
Conheça Os Benefícios da Terapia do Som Para Tratar O Zumbido No Ouvido
Saiba mais
Venha fazer pratos deliciosos
Inscreva-se e ganhe 10 Incríveis Tipos de Massa de Pizza Caseiras
Inscreva-se Já